Toyota Mirai 2021 é um rival à altura dos veículos elétricos?

O Toyota Mirai 2021 chega com maior alcance, design mais atraente e preço 20% menor do que a versão anterior. A Toyota aposta que esse pode ser o veículo que vai fazer a demanda pela tecnologia do hidrogênio acelerar.

O Mirai é um veículo híbrido que combina células de combustível e bateria (FCEV – Fuel Cell Electric Vehicle). Nos FCEVs, um dispositivo (chamado célula de combustível) utiliza hidrogênio para produzir corrente elétrica. Essa corrente recarrega uma bateria, que, por sua vez, alimenta o motor elétrico. Como o único subproduto da célula de combustível é água, o Mirai é considerado um veículo 100% não poluente. Isso o diferencia dos híbridos com motor a combustão interna (como o Prius), que são mais eficientes do que veículos convencionais a gasolina, mas ainda são poluentes.

Toyota Mirai 2021
Toyota Mirai 2021

Os FCEVs se diferenciam dos veículos puramente elétricos (EVs) pela forma como a bateria é carregada. Nos FCEVs, a célula de combustível desempenha esse papel; nos EVs, o carro deve ser conectado a uma fonte de energia externa (uma tomada). Quando o hidrogênio acaba, você tem que parar seu FCEV para recarregar os tanques de hidrogênio (leva menos de cinco minutos); quando a bateria do seu EV descarrega, você tem que parar para conectá-lo à fonte de energia (pode levar de 30 minutos em uma estação especial, ou várias horas em uma tomada de sua própria casa).

Essa demora para recarregar as baterias é o calcanhar de Aquiles dos EVs. As montadoras têm atacado o problema investindo no desenvolvimento de maiores e melhores baterias, e na expansão da rede de estações de carregamento. O alcance máximo de um Model 3 da Tesla, por exemplo, já ultrapassa 400 Km. E, com a maior quantidade de estações de carregamento em locais onde esses veículos estão ficando populares, o problema dos EVs parece estar sendo bem equacionado.

Há muitos pontos para carregar as baterias dos EVs, que oferecem alcances cada vez maiores

Nesse cenário, a despeito de todo o esforço da Toyota, não acreditamos no sucesso do Mirai. Sua tecnologia traz uma vantagem ambiental em relação ao Prius; mas achar um ponto de abastecimento de hidrogênio ainda é difícil, enquanto gasolina podemos encontrar a cada duas esquinas. E se sua proposta é resolver o problema de carregamento das baterias dos EVs, ele chegou tarde demais.

Toyota Mirai 2021
Mesmo nos Estados Unidos, rede de abastecimento de hidrogênio ainda é pequena

Nosso pessimismo parece ser compartilhado por ninguém menos do que … a própria Toyota. No meio do material promocional do Mirai, um sedan de luxo, a empresa posiciona a tecnologia dos FCEVs como ideal para transporte pesado (caminhões e ônibus).

Confira a seguir os detalhes desse lançamento da Toyota.

O Mirai 2021 segundo a Toyota

Segundo o Engenheiro Chefe da Toyota, Yoshikazu Tanaka, “veículos híbridos com células de combustível (FCEVs) são muito eficientes, podem viajar longas distâncias, são reabastecidos rapidamente e emitem apenas água… Em 2014, a Toyota lançou o Mirai, primeiro FCEV de produção em massa… Até hoje já foram vendidos mais de 10.000 unidades desse veículo em todo o mundo… O feedback de nossos clientes, entretanto, indicou que o veículo precisava ter um alcance maior e bancos traseiros mais confortáveis… Com base nessa demanda, criamos o novo Toyota Mirai 2021 como um veículo com design muito atraente, alta performance e equipado com os mais recentes dispositivos de segurança… Queremos que os clientes digam que escolheram o Mirai simplesmente porque se sentiram atraídos por ele, não porque ele é um FCEV.” (tradução livre)

Design

O design exterior do Toyota Mirai 2021 transmite esportividade e elegância. O carro é largo e possui baixo centro de gravidade, expressando estabilidade e aderência ao solo. Ao invés de usar linhas expressivas, as próprias formas do corpo do veículo passam a sensação de beleza, com superfícies que se encontram, criando sombras.

Toyota Mirai 2021 é largo e possui baixo centro de gravidade, expressando estabilidade e aderência ao solo.

A nova versão é mais longa (+85 mm), mais larga (+70 mm), mais baixa (-65 mm), e possui maior distância entre-eixos (+140 mm) do que a versão anterior. Com essas novas dimensões e com o redesenho e reposicionamento dos sistemas de células de energia, bateria e direção, o interior do novo Mirai ficou mais confortável e espaçoso. A versão anterior do Mirai tinha quatro assentos e tração dianteira; a nova, cinco assentos confortáveis e tração traseira. As alterações também permitiram adicionar um terceiro tanque de hidrogênio. A capacidade total dos tanques agora é de 5.6 kg de hidrogênio (era 4.6 kg no Mirai anterior).

Toyota Mirai 2021 Bancos Traseiros
Toyota Mirai 2021 oferece cinco assentos confortáveis.
Novas Células de Combustível

Os projetistas do novo Mirai redesenharam os componentes do sistema gerador de energia (“fuel cell”, “fuel cell power converter FCPC”, bomba de água, ar condicionado, compressores de ar, e bomba de recirculação de hidrogênio), tornando o conjunto menor e mais leve. Esse novo e mais compacto sistema pode gerar 5.4 kW/l de energia (era 4.4 kW/l). Essas melhorias permitiram ainda realocar esses componentes para a frente do veículo, distribuindo o peso perfeitamente (50:50 frente:traseira).

Toyota Mirai 2021
“Fuel cell” e outros componentes alocados na frente do Toyota Mirai 2021.

A combinação de células de combustível mais eficientes com maior capacidade dos tanques de hidrogênio levaram o alcance do veículo a 650 Km (30% a mais do que a versão anterior).

Melhorou também a performance em tempo frio: agora é possível dar partida a uma temperatura de até -30˚C.

Bateria de alta voltagem e Performance

A bateria do novo Mirai, de lítio-ion, alcança 310 V, comparado aos 244 V da versão anterior. Seu peso também caiu um pouco, de 46,9 para 44,6 kg. E seu pico de energia subiu de 25,5 kW x 10 segundos para 31,5 kW x 10 segundos, o que se traduz em maior aceleração do veículo: o Mirai faz de 0 a 100 km/h 9 segundos (0,6 s melhor do que a versão anterior).

Mesmo com uma aceleração maior, a economia não foi comprometida. Pelo contrário, o novo Mirai consome 0,79 kg de hidrogênio para cada 100 km (com rodas de 19 polegadas), ou 0,89 kg de hidrogênio para cada 100 km (com rodas de 20 polegadas). A geração anterior consumia 0,94 kg de hidrogênio para cada 100 km. Essa melhoria de economia combinada aos tanques maiores de hidrogênio levaram o alcance do veículo aos atuais 650 km.

Porta-malas do Toyota Mirai 2021 é pequeno. Um dos tanques de hidrogênio toma espaço atrás dos bancos traseiros.
Segurança dos tanques de hidrogênio

Alguns sensores no carro imediatamente detectam vazamento de hidrogênio e acendem uma luz de emergência no painel do motorista.

Os três tanques de hidrogênio estão localizados do lado de fora da cabine, assim qualquer vazamento rapidamente se dispersa no ambiente. Esses tanques são cobertos por uma camada de resina de fibra de carbono que aumenta sua resistência. E na improvável hipótese de incêndio ou aumento de temperatura no interior do tanque, uma válvula de segurança libera o gás para evitar uma ruptura.

Fonte: Toyota

Confira outros posts como “Toyota Mirai 2021 é um rival à altura para os veículos elétricos?”.

Subscreva

Subscreva para acompanhar notícias sobre o mercado de veículos:

Loading

Leave a Reply

Your email address will not be published.

%d bloggers like this: